Como cruzar meu cão?


Hoje em dia é algo comum ver donos de cães que desejam aumentar a família e promovem o encontro de cães para gerar ninhadas. Diversos cuidados e precauções devem ser tomados para que seja realizada da maneira correta A falta de conhecimento na hora de cruzar os cães pode trazer complicações tais como anomalias genéticas, displasias e problemas neurológicos.


Escolher a raça de cão, o local e do período ideal são alguns fatores fundamentais para que o acasalamento ocorra de maneira saudável. Levar o macho e a fêmea para uma visita ao veterinário também é uma ótima pedida, assim possibilitando que seja certificada a saúde de ambos os animais e de que vacinas e vermifugações estejam em dia. É importante lembrar que os cães que já possuem alterações genéticas e complicações é passado de pai para filho, assim a cruza entre eles nessas condições geraria filhotes com problemas. Recomenda-se que os machos cruzem a partir dos 18 meses, já as fêmeas o período ideal vai variar de acordo com os seus ciclos – sendo que o mais recomendado é que o processo ocorra somente após o seu terceiro cio.


A observação de algumas características específicas é muito importante para o acasalamento dos cães para que tudo ocorra tranquilo. Os cães tem que ser da mesma raça e ter as mesmas características é o ponto de partida, sendo que o macho deve ser do mesmo tamanho, menor, ou de porte da fêmea. Quanto melhor e mais calmo for o temperamento dos animais, mais suave será o processo, já que uma fêmea muito agressiva pode acabar machucando seriamente o seu pretendente. Se os cães morarem próximos um ao outro e já se conhecerem, o acasalamento fica ainda mais fácil, pois, algumas cadelas tendem a rejeitar parceiros desconhecidos.


A escolha do local para a cruza dos cães também é muito importante, o ideal é que seja no espaço em que o macho vive, já que, neste local, o território é dele e de mais ninguém. Outra possibilidade é onde vive a fêmea, que quando entra no cio atrai uma série de candidatos à cruza para as redondezas. Caso nenhum dos dois locais seja viável, é interessante que se apresente um local tranquilo e sem outros cães para que eles possam se ambientalizar. Caso a fêmea cruze com mais de um macho durante a sua ovulação, há a possibilidade de que nasçam filhotes de mais de um pai na mesma ninhada, e os mesmos cuidados em relação a escolha de parceiro também se aplicam nesses casos.


Após a cruza é recomendado que os animais se afastem naturalmente sem a intervenção das pessoas. Também é indicado que os cães possam passar cerca de dois dias juntos nesse período, para que o dia certo da fecundação possa ser determinado – assim como a data aproximada do nascimento da ninhada, que deve ocorrer em cerca de 2 meses.


Uma boa semana para todos!

Equipe PERSONAL BOM PRA CACHORRO

Posts Em Destaque