Atropelei um cão. O que eu faço?



Ainda é inexistente no Brasil uma legislação que paute esse tema. Já em países desenvolvidos na Europa, já existem legislação especifica para esses casos. Essa falta de regras que protejam os animais em nosso pais tem sido alvo de muitas discussões. Hoje em dia existem muitas leis que garantem penas cada vez mais duras para pessoas responsáveis por maus tratos a pets. Essas já são conhecidas por aqui e não é raro encontrar casos de denúncia e punição a quem pratica maldades desse tipo, ainda mais devido ao fácil acesso as mídias sociais.Infelizmente nas questões que envolvem acidentes com veículos ainda não especificam normas em relação à omissão de ajuda aos animais, mantendo os casos de morte de cães e gatos em áreas de grande movimentação de automóveis tanto frequentes quanto sem uma previsão de solução. Mas agora vamos falar um pouco da maneira correta de proceder em caso de atropelamento envolvendo um cão.


Imagine a força do impacto de um carro a 60 km por hora em um corpo de 30 kg: é o suficiente para causar a morte quase que instantaneamente. Informação nunca é demais! Saiba o que fazer na hora da emergência!


1- Remover o cão da área de perigo

Carregue-o empre na posição horizontal, evitando maiores problemas na coluna. Se possível, coloque o animal atropelado em um local aquecido


2- Ligue para o bombeiros ou um veterinário próximo

Mesmo que pareça estar tudo bem, é importante levar o animal no veterinário, pois podem existir problemas internos que não são visíveis.


3 - Verificar se existem possíveis sangramentos

É importante verificar se existe a presença de sangue na boca, olhos, nariz e a extensão dos machucados no corpo. Essa informação será importante na hora de pedir as primeiras orientações ao veterinário. Sangramentos podem indicar desde uma fratura dos dentes ou graves hemorragias internas. Em caso de fraturas nos membros, não tente colocar o osso no local por conta própria: isso pode ser desastroso.


Só realize procedimentos de primeiros socorros, como a massagem cardíaca e respiração "boca-focinho" se você tiver treinamento específico e tiver absoluta certeza do que está fazendo. Caso contrário, você pode levar uma mordida no rosto ou quebrar ou deslocar ossos frágeis durante a tentativa de reanimação.


Uma boa tarde para todos!

Equipe PERSONAL BOM PRA CACHORRO

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo