Qual a melhor coleira para o seu cão?

A coleira é um item fundamental para quem deseja ter um cachorro de estimação , seja para manter o controle do cão enquanto na rua ou ao redor de pessoas, seja para evitar acidentes, seja apenas para passear e mantê-lo seguro, e principalmente para o seu treinamento ou para ensiná-lo o seu lugar com relação ao seu dono



Separamos alguns tipos de coleira, para você escolher a que melhor se adapta as suas necessidades e as do seu cão!


Coleira Tradicional

Indicada para quase todos os tipos de raça e portes, e só não é um boa opção para raças de cabeça muito fina ou pequena, pois eles conseguem se desvencilhar delas mais facilmente. O modelo é normalmente fechado por fivelas, e devem ser colocadas de forma a deixar uma pequena folga – de pelo menos dois dedos – no pescoço do animal, para evitar o enforcamento. São feitas de materiais como couro, nylon ou tecido, e podem ser personalizadas com os dados do animal gravados nela – dispensando o uso de placas de identificação.


Coleiras eletrônicas

As coleiras eletrônicas são controversas, pois funcionam por meio de pequenos choques e sinais elétricos enviados à distância para a corrente colocada no pescoço do animal. Não deve ser usada sem indicação ou supervisão de um profissional – pois pode prejudicar o cão por mal uso. É útil para correções ou desobediência, por isso são bastante usadas em treinamentos e no adestramento de animais, e conta com opções de estímulo em diferentes níveis de intensidade, que são controlados pelo dono ou treinador de acordo com a ocasião.


Enforcadores

Os enforcadores ou carranas são de uso comum em treinamento e adestramento canino, e devem ser utilizados com bastante cuidado e atenção, pois podem machucar os cães mais afoitos. Chamam-se enforcadores pois são feitos exatamente para esta função — causar um incômodo grande no animal toda vez que ele puxa a guia. São feitas de nylon, couro ou metal. Em alguns casos até contam com ganchos na parte interna, que causam ferimentos graves aos cachorros mais agitados. Há ainda versões que destacam um limitador; já que garante a segurança e um conforto maior para o cão.


Coleira peitoral A coleira peitoral exclui qualquer possibilidade de enforcamento e ainda garante que ele não se solte. Este tipo pode ser tanto conectada na frente presa na altura do peito quanto nas costas. Conectada na frente é melhor para raças maiores já que pode ser guiada pela frente, enquanto coleiras conectadas pelas costas não permitem ter muito controle e pode levar o cão a um comportamento ruim de puxar mais a guia já que ele não consegue sentir a liderança necessária para o seu treinamento — são mais indicadas para raças pequenas que são mais sensíveis a pressão e que podem se machucar com a coleira conectada na frente. Cães-guia também costumam usar esse tipo de coleira acompanhada por guias reforçadas, que dão mais controle e segurança para o dono do animal, sem a necessidade de puxar muito o cão ou machucá-lo.

Colete peitoral O colete peitoral é uma versão fechada das coleiras peitorais e estão disponíveis em versões acolchoadas, estampadas e confeccionados a partir de diferentes materiais. Hoje estão entre os preferidos pelos fãs de artigos de moda, já que a variedade de estilos é bem grande nesse tipo de coleira.

Headcollars

Também conhecidos como coleiras de cabeça, são indicados para cachorros de personalidade mais agitada durante treinamentos diversos, e permitem manter a atenção do cão de forma bastante eficiente durante o treinamento. Presa no focinho e na cabeça do cão – na altura do pescoço – não chega a ser uma focinheira, já que o animal pode se alimentar usando o item. No entanto, não são recomendadas para cães de focinho curto. São feitas de nylon na grande maioria, pois o material machuca menos o animal.


Focinheiras As focinheiras são feitas de couro ou tecido, combinados com plástico ou metal, e possuem modelos de contenção ou passeio, e se diferenciam por tamanho, modelo e finalidade, sendo indicadas para cães mais nervosos e agressivos. As focinheiras de contenção – são indicadas para impedir mordidas por um período curto de tempo (como em casos de administração de vacinas ou exames veterinários) – os modelos são mais estreitos e impedem que o cachorro abra a boca.

Já as focinheiras de passeio permitem que o cão abra a boca e até beba líquidos, são mais arejadas e evitam, apenas, que o cão morda outras pessoas ou animais. Elas são obrigatórias para cachorros com peso acima de 20kg e de raças “bully” como Pittbull e Rottweiler, entre outras.


Guias As guias ficam presas às coleiras, e devem ser bastante resistentes para poder impedir que o cachorro se liberte do controle de seu dono.

Podem ser encontradas em uma grande variedade de estilos — feitas de couro, nylon, tecido e metal, e produzidas nas versões tradicional, automática, amortecedora e roliça. Os modelos de guia tradicionais podem ser curtos, médios ou longos, cabendo ao dono decidir a quantidade de liberdade que vai dar ao seu animal em acordo com sua obediência.


Esperamos que tenham gostado! Qualquer dúvida é só chamar o Personal! Estamos sempre à disposição!

Posts Em Destaque